Arquivo 2020

Se você quiser voar, precisa soltar o que te puxa para baixo

Tereza Alux
Product Designer no Mercado Livre, Diretora Global da Ladies That UX
Product Designer no Mercado Livre, Diretora Global da Ladies That UX

Tereza Alux tem quase 20 anos de experiência em UX, trabalhando de forma colaborativa e co-criativa na criação de produtos e serviços de acordo com as necessidades das pessoas. Já teve passagem por empresas do setor financeiro, publicitário, saúde e entretenimento. Hoje é Designer de Produto no Mercado Livre, professora de Design Digital no MBA de UX Strategy da FIAP e Diretora Global da comunidade Ladies That UX, uma organização global que tem como objetivo melhorar a participação feminina na área de UX e tecnologia.

Tereza Alux
Escute este artigo

Toni Morrison, autora e referência para o título desse artigo (no original “You wanna fly, you got to give up the shit that weighs you down.” em Song of Solomon) é uma escritora e professora estadunidense, negra, nascida em 1931. Ela recebeu o Nobel de Literatura em 1993 e o Prêmio Pulitzer de melhor ficção em 1997. Suas obras relatam as experiências de mulheres negras nos Estados Unidos durante os séculos XIX e XX, além disso, produziu diversas peças, ensaios, obras de literatura infantil e um libreto de ópera. Sem dúvida, uma mulher que superou incontáveis obstáculos para conquistar espaço e receber o devido reconhecimento. 

É claro que escrevo este artigo na posição de uma mulher branca que desconhece todas as adversidades que uma mulher negra enfrenta nesse mundo, mas entendo o significado do que ela quis dizer com essa afirmação e percebo que muitas pessoas têm a mesma dificuldade: a de superar aquilo que atrasa, bloqueia e impede de focar nos objetivos e em como conquistá-los. 

Dada a proximidade que tive com a comunidade de UX nos últimos anos, lidando com pessoas em diferentes níveis de senioridade, de diversas regiões do país, com objetivos e personalidades diferentes e em momentos diferentes da carreira, pude perceber alguns traços em comum que podem nos ajudar a entender a origem dessa dificuldade. O maior deles, na minha visão, está relacionado ao medo de se expor. O que pode acontecer o tempo inteiro, como: quando precisamos fazer escolhas, quando queremos tentar algo novo ou diferente, quando propomos soluções, questionamos, apresentamos um projeto, ou até mesmo defendendo um ponto de vista. 

Em resumo:

Medo de dar as caras.

E por que isso acontece? 

Brené Brown, professora da Universidade de Houston, há anos realiza pesquisas para entender comportamentos que levam a vergonha e ao sentimento de vulnerabilidade. Muitos de vocês já devem ter assistido sua palestra “O poder da vulnerabilidade”, ela é uma das mais vistas no TED. A Netflix também fez um especial: “A Call to Courage” onde ela discute o que é preciso para trocar o conforto pela coragem em uma cultura definida pela escassez, medo e incerteza. Além de ter escrito diversos livros relacionados ao assunto, em "A coragem de ser imperfeito" ela diz: “É preciso coragem para ser imperfeito. Aceitar e abraçar as nossas fraquezas e amá-las. E deixar de lado a imagem da pessoa que deveríamos ser, para aceitar a pessoa que realmente somos.”

Mas o que isso tem a ver com UX? 

Quando as pessoas sentem um medo excessivo da exposição e do fracasso, é um prejuízo enorme para qualquer empresa ou iniciativa que lide com inovação. Uma solução incrível que habita apenas uma mente solitária, sem ser colocada em prática ou ao menos avaliada, não vale nada. Precisamos entender que o fracasso faz parte da jornada do sucesso e podemos pensar em inúmeros personagens da nossa história que têm muito a nos ensinar sobre isso. 

O meu preferido, penso nele sempre que erro uma, duas ou duzentas vezes, é Tomas Edson, que precisou de 25 mil tentativas para conseguir construir uma lâmpada. Ele diz: “Eu aprendi muito mais com os meus erros do que com meus acertos.” e “Eu não fracassei. Apenas descobri 25 mil maneiras que não funcionam.” O que nos leva a entender que errar é natural e que a persistência é um dos fatores-chave para alcançarmos o sucesso.

Walt Disney, que já foi demitido, acusado de preguiçoso, de ser uma pessoa sem imaginação ou criatividade, teve que declarar falência da sua empresa aos 22 anos, além de ter tentado emplacar diversas obras ao longo da sua carreira que não tiveram sucesso algum. No entanto, hoje a companhia faz parte da formação de uma geração e claro, dispensa apresentações. Ele diz: "Aqui, no entanto, nós não olhamos para trás por muito tempo. Nós continuamos seguindo em frente, abrindo novas portas e fazendo coisas novas porque somos curiosos. E a curiosidade continua nos conduzindo por novos caminhos." A história de sucesso da Disney, na verdade, é uma história de muitos fracassos.

Imaginem como seria a nossa realidade se Malala, Michelle Obama, Ruth Bader Ginsburg, Grace Hopper, Jane Austen, Amelia Eahart, Virginia Woolf ou Ada Lovelace tivessem medo de errar, de colocar suas ideias em prática ou se tivessem desistido porque fracassaram algumas vezes?

Para a comunidade, os profissionais que já atingiram certa maturidade, lembre-se que muitas pessoas ainda estão em um processo para superar o medo da exposição e vulnerabilidade, e que provavelmente você já passou por essa fase também. Por isso, um apelo: Sejam agentes encorajadores! O mundo já está cheio de críticos.  

Quando ver uma pessoa tentando colocar seus projetos em prática, não seja aquela pessoa que fica sentada, só analisando e falando sobre como você teria feito melhor. É muito fácil assistir de longe e ter sucesso apenas na imaginação, estando fora do contexto. Ao invés disso, faça parte dessa experiência. Ofereça seu talento e pergunte como pode contribuir de uma forma positiva. Eleve as pessoas. A gratidão que recebemos em retorno é uma das sensações mais deliciosas do mundo. 

E para você que precisa sentir mais segurança, algumas dicas: 

1. Nunca pare de estudar, pesquise muito sobre o assunto que está trabalhando, reúna referências e dados para que as suas ideias estejam cada vez mais embasadas e cercadas de fundamentos. Pesquise o tempo inteiro. É o conhecimento que vai trazer a confiança que você precisa. 

2. Caso a sua insegurança tenha origem no fato de que você ainda não decidiu qual caminho seguir, o que é natural já que temos sempre muitas possibilidades, analise outras pessoas e os trabalhos que elas já desenvolveram, principalmente as que você admira, identifique padrões. Analise também iniciativas e projetos que você admira, como surgiram, onde acertaram, onde erraram e como contornaram. 

Para te ajudar, lembre-se dessa passagem de Friedrich Nietzsche, filósofo alemão do séc. XIX que realizou muitas críticas à moral de sua época e até hoje ainda é bastante polêmico: "Demore o tempo que for para decidir o que você quer da vida, e depois que decidir não recue ante nenhum pretexto, porque o mundo tentará te dissuadir." 

3. Identifique seus bloqueios e o que te impede de realizar seus projetos. Desprenda-se da ilusão de controle, é tudo o que não temos. Desapegue de qualquer sentimento que te cause medo ou tire seu foco. Elimine da sua vida tudo aquilo que te faz mal, incluindo hábitos que não são tão positivos. Vigie seus pensamentos. Coloque tudo de ruim que passar pela sua mente em uma caixinha e solte! Permita-se alçar vôo! 

Quando você tem uma ideia e decide colocá-la em prática, você inspira pessoas, e mesmo que no final você perceba que ela não foi a melhor ideia do mundo, você tem a experiência para tentar novamente por meio de outros caminhos. 

Um agradecimento especial ao meu amigo Vitor Guerra, pelo convite pelo segundo ano consecutivo, a Vânia Teófilo e a Thaís Haro pelo encorajamento, e a Jana Velozo, que muito carinhosamente me recomendou que escrevesse sobre algo that haunts me. E aqui estamos.

Por mais coragem para aceitarmos nossas vulnerabilidades,  para colocarmos projetos em prática e criarmos soluções cada vez mais transformadoras. 

Be brave.

Recomendação de Leitura

  • A coragem de ser imperfeito, Brene Brown, 2016
  • Mais forte do que nunca, Brene Brown, 2016
  • Eu achava que só acontecia comigo, Brene Brown, 2019
  • A Arte da Imperfeição, Brene Brown, 2020
  • Walt Disney: Conheça a história de fracasso e sucesso da maior empresa cinematográfica do mundo!, Editora Mundo dos Curiosos, 2019
  • Inspirado: Como Criar Produtos de Tecnologia que os Clientes Amam, Marty Cagan, 2020
  • O Design da sua vida, Dave Evans e Bill Burnett, 2017
Deploy.me
Desenvolva sua carreira em UX Design, Produto e Dados com bootcamps imersivos, práticos e de curta duração com facilitadores das principais startups do Brasil e do mundo. How. Skills, not degrees.
15%OFF código:
DESIGN2021

Explore outros temas

Você já foi um designer iniciante, Design no interior e Michael Scott

Felipe Marinelli
Felipe Marinelli

Receita de UX Designer

Leandro Rezende
Leandro Rezende

Menos sobre nomenclaturas e mais foco no que precisa ser feito

Renan Manço
Renan Manço

Experiência do Usuário Surdo

Beatriz Lonskis
Beatriz Lonskis

O futuro é plural

Paola Sales
Paola Sales

Co-design: Não é só sobre Design

Wander Vieira
Wander Vieira

UX + LGPD. A privacidade do usuário na era dos dados

Hideki Katsumoto
Hideki Katsumoto

E se a inovação pudesse ser guiada por processos de design mais colaborativos?

Larisa Paes de Lima
Larisa Paes de Lima

Como você enxerga o Design?

Monica Barros
Monica Barros

Empreender e pivotar na profissão designer

Marcelo Leal Felix
Marcelo Leal Felix

POs e PMs e suas relações com acessibilidade

Livia Gabos
Livia Gabos

É responsabilidade de quem?

Vinícius Gomes
Vinícius Gomes

Finalmente uma descentralização geográfica do design brasileiro?

Larissa Trindade
Larissa Trindade

Como a escuta no Design vem se tornando uma aliada em uma sociedade mais inclusiva

Valéria Reis
Valéria Reis

O Product Designer está fora de forma?

Marco Moreira
Marco Moreira

Um convite para a auto-descoberta

Karen Tie
Karen Tie

3 passos para mudança do mindset do time comercial

Rafael Xavier
Rafael Xavier

Como vamos projetar serviços e produtos digitais na era da economia de vigilância?

Janayna Velozo
Janayna Velozo

Por uma comunidade de design mais aberta e colaborativa

Karina Tronkos
Karina Tronkos

Sua experiência com o futuro do trabalho está diretamente relacionada a quanto você se conhece

Kpelo
Kpelo

Preparando um time para o sucesso

David Pacheco
David Pacheco

Inovação em design organizacional: como ser prático na prática? 🚀

Eduardo Maia
Eduardo Maia

Design é uma conversa cultural

Julia Nascimento
Julia Nascimento

O papel do designer na desconstrução do ciclo da invisibilidade

Joyce Rocha
Joyce Rocha

Fale com o seu ambiente e as novas experiências conversacionais

Caio Calado
Caio Calado

O design não vai salvar o mundo! Ou vai?

Bruna Castro
Bruna Castro

21 coisas que tem que acabar em UX design para 2021

Rafaela de Souza da Silva
Rafaela de Souza da Silva

Design, um esporte coletivo e colaborativo

Beto Lima
Beto Lima

A antiga, porém nova verdade sobre DesignOps

Guilherme Gonzalez
Guilherme Gonzalez

Multiculturalismo remoto

Tai Civita
Tai Civita

Faça seu design orientado por dados

Mumtaz Mesania
Mumtaz Mesania

Subiu, e agora? Como medir o sucesso e a performance do Design

Fernanda Magalhães
Fernanda Magalhães

Confissões de um designer apaixonado

Jane Vita
Jane Vita

UX Writing: o desafio constante de aprender a se comunicar

Camila Gaidarji
Camila Gaidarji

Por que designers devem aprender No-Code em 2021?

Caio Calderari
Caio Calderari

Levei 8 anos para me definir como UX designer. E eu vou te contar como.

Lais Mastelari
Lais Mastelari

UX Research na Era Inteligente

Gabriel Bastos
Gabriel Bastos

Design do Amanhã

Natalí Garcia
Natalí Garcia

Design, liderança e ambientes seguros: reflexões e sugestões

Vinícius Vieira
Vinícius Vieira

A motivação por trás de novos hábitos

Nathalia Cabral
Nathalia Cabral

Liderança e Maternidade: Qualquer semelhança não é mera coincidência

Bruna Amancio
Bruna Amancio

O Design no ano 21 do século 21: educação e trabalho pela cibercultura

André Grilo
André Grilo

Que em 2021 tenhamos tempo, dinheiro e saúde para fazer a diferença

Thiago Hassu
Thiago Hassu

Como construir maturidade de Design em empresas em transformação digital

Bianca Faraj
Bianca Faraj

Uma carta para a Crítica

Vitor Amorim
Vitor Amorim

Desobediências conceituais no Design

Andrei Gurgel
Andrei Gurgel

"Fosse ou não à escola, eu estudava."

Ariana Dias Neves
Ariana Dias Neves

Você aprende aquilo com que se importa

Denise Pilar
Denise Pilar

O Designer é a Interface - Desafios do design e experiência do usuário em tempos de isolamento social

Ubiratan Silva
Ubiratan Silva

Métricas de UX: O que são, onde vivem e do que se alimentam?

Rafa Brandão
Rafa Brandão

Design ético em pauta

Lucas Cruz
Lucas Cruz

Pensando design além da interface

Juliana Akemi Segawa Cangussu
Juliana Akemi Segawa Cangussu

Na contemporaneidade, o que não é design?

Isadora Ribeiro dos Santos
Isadora Ribeiro dos Santos

As pegadinhas do nosso cérebro

Renata Carriel
Renata Carriel

A inevitável mudança do Design no "pós-pandemia"

Thoz
Thoz

Não coma o marshmallow

Camila Borja
Camila Borja

A visão de um designer que acredita na política do seu dia-a-dia aplicada a sociedade brasileira

Henrique Peixe
Henrique Peixe

UX Design não é modinha, é negócio

Luan Mateus
Luan Mateus

Design não é para todos, mas pode ser

Valéria Romano
Valéria Romano

Designers will design

Juliana Morozowski
Juliana Morozowski

O design pode mudar o mundo

Renato Paixão
Renato Paixão

A Maturidade do Designer UX

Ioná Dourado
Ioná Dourado

Cultura de UX sob aspecto da linguagem

Melina Alves
Melina Alves

A síndrome de impostor no design, o “outro” inatingível e ambientes tóxicos

Thomas Castro
Thomas Castro

Sou Designer, onde vou usar a fórmula de bháskara?

Rafael Miashiro
Rafael Miashiro

Transição de carreira e diversidade

Liliane Oliveira
Liliane Oliveira

Vamos parar de falar em Produto e vamos falar em Design de Serviço?

Erico Fileno
Erico Fileno

Design de experiência contra o racismo algorítmico

Polli Lopes
Polli Lopes

Reflexões sobre a Escuta no Design de Experiências

Denise Rocha
Denise Rocha

Designer Sobrevivente

Humberto Matos Valério da Silva
Humberto Matos Valério da Silva

UX e o Amanhã da Profissão

Amyris Fernandez
Amyris Fernandez

A Jornada do Mentor - Como se tornar um herói em UX

Sheylla Lima Souza
Sheylla Lima Souza

Design Ético: como nós, pessoas que consomem e desenvolvem, podemos atuar

Bianca Brancaleone
Bianca Brancaleone

Liderança em Design: 5 dicas para quem quer virar Líder de Design

Victor Zanini
Victor Zanini

Voltando às raízes para um design acessível

Maju Santos
Maju Santos

Aprendizados para 2021 sobre a acessibilidade digital em 2020

Liliane Claudia
Liliane Claudia

Design como fator de mudança para processos, cultura e maturidade nas empresas

Bruce Namatame
Bruce Namatame

O que 2021 promete, além da vacina? Design Ops e Acessibilidade!

Paulo Aguilera Filho
Paulo Aguilera Filho

O bom design durante os sintomas da pandemia

David Arty
David Arty

Visualizando os dados da comunidade de UX no Brasil

Carolina Leslie
Carolina Leslie

Liderança inclusiva, design e autoconhecimento

Thaly Sanches
Thaly Sanches

Líderes do presente

Juliana Marcenal
Juliana Marcenal

Como quase ter virado um Product Manager me fez ser um Product Designer melhor

Filipe Bitencourt
Filipe Bitencourt

Design como ferramenta para um mundo melhor

Camila Moletta
Camila Moletta

Design e cultura de experimentação

Leandro Lima
Leandro Lima

O conceito equivocado de público-alvo que exclui pessoas

Talita Pagani
Talita Pagani

Uma nova visão holística do design

Bel Araújo
Bel Araújo

Design realmente centrado no humano

Nina Telles
Nina Telles

Perspectivas visuais e um conceito social (talvez) necessário

Eduardo Arce
Eduardo Arce

O designer nômade

Leo Ehrlich
Leo Ehrlich

A crescente importância de tudo o que não sabemos

Bruno Canato
Bruno Canato

Design para um time

Thais Yabuuti
Thais Yabuuti

2021: um ano para recomeçar (?)

Koji Pereira
Koji Pereira

Designer Produteiro

Robson Ramos
Robson Ramos

O Design e os trem por trás das coisa: Soft Skills, Multipotenciais e Polímatas

Brunão
Brunão

UI Designer? Deus me livre, mas quem me dera!

Adelmo Neto
Adelmo Neto

Designer é solucionador de problemas ou colonizador?

Fernando França
Fernando França

Vulnerabilidade e o primeiro passo contra a impostora

Tamy Lemos
Tamy Lemos

Pare de seguir os velhos padrões visuais

Raniel Oliveira
Raniel Oliveira

Precisamos falar sobre saúde mental em design

Marianna Piacesi
Marianna Piacesi
não clique