Arquivo 2020

Finalmente uma descentralização geográfica do design brasileiro?

Larissa Trindade
Product Designer no QuintoAndar
Potiguar e Product Designer

Sou Potiguar, cursei Design Bacharelado na UFRN, com graduação sanduíche pela Carleton University (Canadá), e tenho cinco anos de experiência atuando como Product Designer em startups nacionais e internacionais.

Larissa Trindade
Escute este artigo

Um olhar de uma designer nordestina sobre a contração de designers na indústria de tecnologia da informação no Brasil.

Vivemos um momento histórico único: pandemia, crise politica, econômica e estamos rodeados por incertezas. O que falar sobre o Design para 2021 em um cenário tão incerto? Diante de todas as dúvidas e especulações, uma coisa me parece certa: a pandemia impôs o trabalho remoto para muitas empresas, e ele parece ter vindo para ficar. Com isso, temos uma oportunidade sem precedentes de descentralizar a contratação de designers.

Sou nordestina, nascida em Natal-RN e formada em Design pela UFRN. Minha história é bem parecida com a de muitas pessoas que trabalham com design na área de tecnologia e que vieram para o sudeste atuar em uma startup. Posso te dizer com propriedade: ser designer no nordeste não é uma tarefa fácil. Temos um mercado escasso, a desvalorização da profissão e a falta de representatividade. Passei a graduação acreditando que para construir uma carreira sólida na minha área precisaria estar nesse eixo onde se encontram as faculdades e empresas renomadas. Cá estou.

Quando me mudei para São Paulo, fiquei impressionada com as oportunidades pipocando no LinkedIn, e até mesmo em rodas de conversa — Como assim eu poderia escolher onde quero trabalhar? O choque de realidade foi imenso!

Mas não poderia ser diferente. A maioria das empresas de tecnologia e capital de investimento se encontram no sudeste e consequentemente geram mais oportunidades de emprego nessa região, especialmente em centros tecnológicos como BH, RJ e SP.

Trabalho remoto e descentralização geográfica.

Em março de 2020, após a Organização Mundial da Saúde declarar a pandemia do Covid 19, sofremos uma mudança na nossa relação com o trabalho, milhares de pessoas perderam seus empregos e uma parcela privilegiada da população migrou para o trabalho remoto. Para as empresas de tecnologia, essa transição foi mais suave e consequentemente mais bem aceita pelos funcionários. De acordo com a pesquisa "Covid-19 Consumer Study", do IBM Institute for Business Value (IBV), 52% dos brasileiros que participaram da pesquisa desejam continuar trabalhando exclusivamente em casa ou com idas ocasionais ao local de trabalho. Nesse novo cenário onde o presencial não é obrigatório, as oportunidades de emprego nas empresas de tecnologia não precisam mais estar centralizadas no sudeste.

Essa adesão ao trabalho remoto já está mudando a maneira como as empresas buscam profissionais. Na publicação "Coronavirus: How the world of work may change forever" para a BBC, Karin Kimbrough, Chief Economist no LinkedIn, afirmou que notaram 4x mais empregos remotos sendo ofertados globalmente, assim como o aumento da busca de candidatos por essa modalidade de trabalho. O uso do filtro “Remoto” no LinkedIn aumentou aproximadamente 60% desde março.

Esse movimento foi notório entre colegas de curso. Designers mudaram de empregos durante a pandemia e ainda não conhecem pessoalmente seus times, outros assumiram posições totalmente remotas. A descentralização geográfica do trabalho, principalmente em empresas de tecnologia, nos permite sonhar com uma nova realidade para o Design Brasileiro.

Mudanças e efeitos a curto e longo prazo

  • Aumento do leque de contratação das empresas: Empresas podem contratar diversos talentos com mais facilidade, especialmente habilidades que estão menos disponíveis localmente;
  • Fortalecimento da comunidade de design em outras regiões: hoje ainda temos mais oportunidades de emprego no sudeste pela obrigatoriedade presencial, isso gera uma maior concentração de designers em uma pequena parte do país, enfraquecendo as comunidades de design em outras regiões do Brasil;
  • Equipes de design mais diversas: projetamos produtos que serão utilizados nacionalmente ou até globalmente, ter uma equipe de design com contextos, referências e vivencias diferentes é crucial e contribui para que o produto considere comportamentos sociais distintos. Como designers, estamos sempre em contato com usuários, já imaginou o quão rico podem ser as pesquisas de comportamento, usabilidade e aceitação de um produto com uma equipe de design descentralizada geograficamente?
  • Mudanças socioeconômicas: a diferença salarial de um designer no sudeste e em outras regiões do país é desproporcional. Com a ascensão do trabalho remoto, temos a possibilidade de espalhar esse capital econômico pelo país. Além de fomentar a formação de novos designers e aberturas de cursos devido a oferta descentralizada de empregos.

Como facilitar essa mudança?

Sabemos que o design brasileiro ainda é muito elitista e a descentralização na contratação não resolve esse problema, é necessário um trabalho educacional para que nossa profissão se torne uma possibilidade para jovens de áreas periféricas. Mas, através do trabalho remoto, já conseguimos democratizar o acesso a vagas de emprego para diversos graduados em design pelo Brasil, o que me parece ser o início de uma mudança.

Para as empresas será necessário quebrar vieses no processo de seleção de pessoas. Muitas vezes recrutadores e líderes de design são atraídos por um estereótipo do bom designer: trabalhou na empresa X, frequentou a universidade Y, experiência internacional, etc. Para que essa mudança aconteça, além de ampliar o raio de recrutamento, as empresas precisarão repensar seus critérios e referências para avaliar profissionais com experiências mais heterogêneas.

E para nós, designers, vale refletir sobre o quanto estamos nos preparando para essa descentralização. A educação remota está se ampliando e amadurecendo. Hoje, é possível acesso a cursos ministrados em outras regiões sem precisar sair de casa, o que diminui o custo de formação para pessoas fora do principal eixo econômico do país. Mais do que nunca, nossas redes de influência e referências profissionais estão extrapolando o local através de eventos e comunidades virtuais, conectando pessoas de todas as regiões.

Por fim, a ascensão do trabalho remoto mostra que o design brasileiro não precisa mais estar fortemente centralizado nesses poucos pólos privilegiados. Os benefícios impactam produtos, empresas, profissionais e, principalmente, o desenvolvimento de outras regiões do país. Mas isso requer uma mudança de comportamento de designers, recrutadores e líderes de design para que possamos construir um Design Brasileiro cada vez mais diverso.

Referências

Mais de 50% dos profissionais brasileiros desejam manter o home office após a pandemia, aponta pesquisa IBM. Época Negócios, 2020. Disponível aqui. Acesso em: 25 Nov. 2020.

Coronavirus: How the world of work may change forever. BBC, 2020. Disponível aqui. Acesso em: 25 Nov. 2020.

Deploy.me
Desenvolva sua carreira em UX Design, Produto e Dados com bootcamps imersivos, práticos e de curta duração com facilitadores das principais startups do Brasil e do mundo. How. Skills, not degrees.
15%OFF código:
DESIGN2021

Explore outros temas

Designers will design

Juliana Morozowski
Juliana Morozowski

Por uma comunidade de design mais aberta e colaborativa

Karina Tronkos
Karina Tronkos

Receita de UX Designer

Leandro Rezende
Leandro Rezende

Transição de carreira e diversidade

Liliane Oliveira
Liliane Oliveira

Experiência do Usuário Surdo

Beatriz Lonskis
Beatriz Lonskis

Perspectivas visuais e um conceito social (talvez) necessário

Eduardo Arce
Eduardo Arce

2021: um ano para recomeçar (?)

Koji Pereira
Koji Pereira

Design do Amanhã

Natalí Garcia
Natalí Garcia

Por que designers devem aprender No-Code em 2021?

Caio Calderari
Caio Calderari

Design ético em pauta

Lucas Cruz
Lucas Cruz

Design, um esporte coletivo e colaborativo

Beto Lima
Beto Lima

A visão de um designer que acredita na política do seu dia-a-dia aplicada a sociedade brasileira

Henrique Peixe
Henrique Peixe

Desobediências conceituais no Design

Andrei Gurgel
Andrei Gurgel

UX Writing: o desafio constante de aprender a se comunicar

Camila Gaidarji
Camila Gaidarji

Designer é solucionador de problemas ou colonizador?

Fernando França
Fernando França

O Design no ano 21 do século 21: educação e trabalho pela cibercultura

André Grilo
André Grilo

Design de experiência contra o racismo algorítmico

Polli Lopes
Polli Lopes

21 coisas que tem que acabar em UX design para 2021

Rafaela de Souza da Silva
Rafaela de Souza da Silva

Visualizando os dados da comunidade de UX no Brasil

Carolina Leslie
Carolina Leslie

UI Designer? Deus me livre, mas quem me dera!

Adelmo Neto
Adelmo Neto

Você já foi um designer iniciante, Design no interior e Michael Scott

Felipe Marinelli
Felipe Marinelli

Faça seu design orientado por dados

Mumtaz Mesania
Mumtaz Mesania

Uma carta para a Crítica

Vitor Amorim
Vitor Amorim

Fale com o seu ambiente e as novas experiências conversacionais

Caio Calado
Caio Calado

Pare de seguir os velhos padrões visuais

Raniel Oliveira
Raniel Oliveira

Levei 8 anos para me definir como UX designer. E eu vou te contar como.

Lais Mastelari
Lais Mastelari

A Jornada do Mentor - Como se tornar um herói em UX

Sheylla Lima Souza
Sheylla Lima Souza

Design como fator de mudança para processos, cultura e maturidade nas empresas

Bruce Namatame
Bruce Namatame

Liderança em Design: 5 dicas para quem quer virar Líder de Design

Victor Zanini
Victor Zanini

Design realmente centrado no humano

Nina Telles
Nina Telles

Vamos parar de falar em Produto e vamos falar em Design de Serviço?

Erico Fileno
Erico Fileno

UX Research na Era Inteligente

Gabriel Bastos
Gabriel Bastos

A crescente importância de tudo o que não sabemos

Bruno Canato
Bruno Canato

O Design e os trem por trás das coisa: Soft Skills, Multipotenciais e Polímatas

Brunão
Brunão

Como vamos projetar serviços e produtos digitais na era da economia de vigilância?

Janayna Velozo
Janayna Velozo

Reflexões sobre a Escuta no Design de Experiências

Denise Rocha
Denise Rocha

Design, liderança e ambientes seguros: reflexões e sugestões

Vinícius Vieira
Vinícius Vieira

O designer nômade

Leo Ehrlich
Leo Ehrlich

Na contemporaneidade, o que não é design?

Isadora Ribeiro dos Santos
Isadora Ribeiro dos Santos

Voltando às raízes para um design acessível

Maju Santos
Maju Santos

ROI do Design e o Cafezinho

Felipe Melo Guimarães
Felipe Melo Guimarães

O conceito equivocado de público-alvo que exclui pessoas

Talita Pagani
Talita Pagani

Menos sobre nomenclaturas e mais foco no que precisa ser feito

Renan Manço
Renan Manço

O Product Designer está fora de forma?

Marco Moreira
Marco Moreira

Métricas de UX: O que são, onde vivem e do que se alimentam?

Rafa Brandão
Rafa Brandão

Pensando design além da interface

Juliana Akemi Segawa Cangussu
Juliana Akemi Segawa Cangussu

Como construir maturidade de Design em empresas em transformação digital

Bianca Faraj
Bianca Faraj

A antiga, porém nova verdade sobre DesignOps

Guilherme Gonzalez
Guilherme Gonzalez

Aprendizados para 2021 sobre a acessibilidade digital em 2020

Liliane Claudia
Liliane Claudia

UX + LGPD. A privacidade do usuário na era dos dados

Hideki Katsumoto
Hideki Katsumoto

Você aprende aquilo com que se importa

Denise Pilar
Denise Pilar

E se a inovação pudesse ser guiada por processos de design mais colaborativos?

Larisa Paes de Lima
Larisa Paes de Lima

Liderança inclusiva, design e autoconhecimento

Thaly Sanches
Thaly Sanches

Sua experiência com o futuro do trabalho está diretamente relacionada a quanto você se conhece

Kpelo
Kpelo

Como Designers estamos preparados para um mundo que precisa de regeneração?

Barbara Villar
Barbara Villar

POs e PMs e suas relações com acessibilidade

Livia Gabos
Livia Gabos

Como você enxerga o Design?

Monica Barros
Monica Barros

Sou Designer, onde vou usar a fórmula de bháskara?

Rafael Miashiro
Rafael Miashiro

Multiculturalismo remoto

Tai Civita
Tai Civita

Um convite para a auto-descoberta

Karen Tie
Karen Tie

Uma nova visão holística do design

Bel Araújo
Bel Araújo

As pegadinhas do nosso cérebro

Renata Carriel
Renata Carriel

Design como ferramenta para um mundo melhor

Camila Moletta
Camila Moletta

O que 2021 promete, além da vacina? Design Ops e Acessibilidade!

Paulo Aguilera Filho
Paulo Aguilera Filho

A Maturidade do Designer UX

Ioná Dourado
Ioná Dourado

O futuro é plural

Paola Sales
Paola Sales

Que em 2021 tenhamos tempo, dinheiro e saúde para fazer a diferença

Thiago Hassu
Thiago Hassu

Design não é para todos, mas pode ser

Valéria Romano
Valéria Romano

Design Ético: como nós, pessoas que consomem e desenvolvem, podemos atuar

Bianca Brancaleone
Bianca Brancaleone

UX Design não é modinha, é negócio

Luan Mateus
Luan Mateus

É responsabilidade de quem?

Vinícius Gomes
Vinícius Gomes

"Fosse ou não à escola, eu estudava."

Ariana Dias Neves
Ariana Dias Neves

Design é uma conversa cultural

Julia Nascimento
Julia Nascimento

Design e cultura de experimentação

Leandro Lima
Leandro Lima

Co-design: Não é só sobre Design

Wander Vieira
Wander Vieira

A síndrome de impostor no design, o “outro” inatingível e ambientes tóxicos

Thomas Castro
Thomas Castro

A inevitável mudança do Design no "pós-pandemia"

Thoz
Thoz

O Designer é a Interface - Desafios do design e experiência do usuário em tempos de isolamento social

Ubiratan Silva
Ubiratan Silva

O design não vai salvar o mundo! Ou vai?

Bruna Castro
Bruna Castro

A motivação por trás de novos hábitos

Nathalia Cabral
Nathalia Cabral

Confissões de um designer apaixonado

Jane Vita
Jane Vita

Designer Sobrevivente

Humberto Matos Valério da Silva
Humberto Matos Valério da Silva

Não coma o marshmallow

Camila Borja
Camila Borja

Empreender e pivotar na profissão designer

Marcelo Leal Felix
Marcelo Leal Felix

O design pode mudar o mundo

Renato Paixão
Renato Paixão

Como quase ter virado um Product Manager me fez ser um Product Designer melhor

Filipe Bitencourt
Filipe Bitencourt

O papel do designer na desconstrução do ciclo da invisibilidade

Joyce Rocha
Joyce Rocha

Como a escuta no Design vem se tornando uma aliada em uma sociedade mais inclusiva

Valéria Reis
Valéria Reis

Design para um time

Thais Yabuuti
Thais Yabuuti

Designer Produteiro

Robson Ramos
Robson Ramos

UX e o Amanhã da Profissão

Amyris Fernandez
Amyris Fernandez

3 passos para mudança do mindset do time comercial

Rafael Xavier
Rafael Xavier

Liderança e Maternidade: Qualquer semelhança não é mera coincidência

Bruna Amancio
Bruna Amancio

Cultura de UX sob aspecto da linguagem

Melina Alves
Melina Alves

Líderes do presente

Juliana Marcenal
Juliana Marcenal

Inovação em design organizacional: como ser prático na prática? 🚀

Eduardo Maia
Eduardo Maia

Precisamos falar sobre saúde mental em design

Marianna Piacesi
Marianna Piacesi

Preparando um time para o sucesso

David Pacheco
David Pacheco

Se você quiser voar, precisa soltar o que te puxa para baixo

Tereza Alux
Tereza Alux

O bom design durante os sintomas da pandemia

David Arty
David Arty
não clique